23/10

5 micronutrientes que não podem faltar nas plantas

Os micronutrientes estão presentes no solo e são utilizados pelas plantas em pequenas quantidades. Sua falta pode acarretar em grandes perdas na produtividade da lavoura.  

Entre os micronutrientes, os mais comuns são zinco (Zn), cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo), boro (B) e cloro (Cl),  considerados elementos essenciais. Outros elementos, como o sódio (Na), cobalto (Co), silício (Si) e níquel (Ni), são considerados benéficos.

Compreender a função de cada elemento mineral de micronutriente no crescimento das plantas é importante para determinar as aplicações corretas e diagnosticar quaisquer problemas potenciais de produção de culturas. 

Cinco principais nutrientes presentes no solo e que são benéficos para o crescimento das plantas 

  1. Zinco (Zn): O zinco é um micronutriente importante para a proteína, formação de enzimas e integridade da parede celular das plantas. Normalmente ele é aplicado na produção de milho e soja. Além disso, altos níveis de fósforo podem fazer com que o zinco não seja absorvido como requer o crescimento das plantas, levando a sintomas de deficiência de zinco.
  2. Ferro (Fe): O ferro é um nutriente imóvel no solo. Ele desempenha um papel vital na fotossíntese e na respiração das plantas, sendo também necessário para a fixação de nitrogênio na soja, por exemplo. Os sintomas de deficiência de ferro incluem clorose internerval das folhas, chamada clorose de ferro. Quando não tratado devidamente, pode ocorrer a morte das plantas.
  3. Manganês (Mn): A principal função do manganês é ser ativador das enzimas de crescimento das plantas, além de ajudar na formação de clorofila. Ele é um micronutriente móvel no solo, mas imóvel quando está no tecido da planta. Os sintomas de deficiência de manganês podem frequentemente ser confundidos com a clorose do ferro.
  4. Cobre (Cu): O cobre é um micronutriente presente de forma imóvel no solo e nas plantas. Ela ajuda as plantas na produção de proteínas e enzimas e raramente é escasso. Ao adicionar o cobre em um programa de fertilidade, é preciso ter cuidado para evitar a possibilidade de toxicidade. Os sintomas de deficiência de cobre são folhas escuras, azul-esverdeadas e crescimento de plantas atrofiadas, seguido de morte de plântulas jovens.
  5. Boro (B): O boro é um micronutriente que ajuda na formação da parede celular e regula o metabolismo das plantas. É um elemento móvel e pode ser lixiviado do solo com chuva, tornando-o indisponível para as suas plantas. Porém, quando ele é introduzido nas plantas, se torna um nutriente imóvel. As deficiências de boro podem ser identificadas por folhas jovens mal-formadas e descoloridas e plantas raquíticas.

Como corrigir a deficiência de micronutrientes

            A análise de solo e de cobertura vegetal são dois testes importantes para descobrir se a área de plantio está apresentando deficiência de micronutrientes. Se for detectado esse problema, a orientação de um profissional agrônomo se torna essencial para saber quais os melhores produtos de aplicação para a correção. Fertilizantes foliares e outros complexos de micronutrientes são os mais recomendados. 

            Por fim, a dica é sempre prestar atenção aos sinais da lavoura, ficar de olho no desenvolvimento das folhas e garantir uma produtividade de qualidade.

Foto Pixabay